Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, BRASILIA, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Cinema e vídeo



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Tudo ao meu redor


A era da futilidade

Num mundo com tanta informação e meios para obtê-la, fico impressionada com a quantidade de gente burra, alienada e fútil que ainda existe por aí. Tenho a sensação de que a raça humana está mega doente e que talvez não tenha cura porque sem diagnóstico, como tratar?

São tantos os indícios, basta observar as pessoas por aí, com seus fones no ouvido e navegando pelo celular, mesmo estando acompanhadas. Isso não é normal! Mas é só a pontinha do iceberg. Parece que ninguém evolui nem amadurece. Os relacionamentos estão cada vez mais raros de poesia e os pares mais ausentes de uma conexão com a realidade.

Vejo pessoas sofrendo, se humilhando por causa de pseudo-amores não correspendidos como se já não tivessem mais amor-próprio, como se não soubessem do próprio valor e da importância de se gostar primeiro. Outros simplesmente se recusam a perceber que já passaram dos trinta e continuam se comportando como fossem adolescentes de doze. Eu não lembro a era da minha vida em que tive vergonha de dizer pra um cara que gostava dele. Mas lembro perfeitamente de quando entendi que não se pode mudar pessoas nem força-las a nos amar de volta e que por isso temos que seguir em frente livres para um novo amor.

Mas ainda não é só isso o que está me incomodando. Sou uma jornalista nada careta, nada politizada nem pseudointelectual. Tenho aversão a isso tudo, mas ainda assim acho importante saber o que acontece no mundo e ter uma opinião a respeito. Somos humanos, então, é normal indignar-se, sentir compaixão ou qualquer outra reação diante de uma notícia. Só que tenho observado o que causa comoção nacional, mundial, extra galática e fico indignada. Ok, o casal global se separou e eram tão lindos juntos, sinto muito; os animais são usados pra testes de cosméticos, totalmente inaceitável e desumano, mas é só isso?

Existem pessoas morrendo nos corredores de hospitais públicos, mulheres parindo na calçada, crianças de cinco anos viciadas em craque, meninas tendo as genitálias cortadas em países que ainda acreditam que o prazer sexual deve ser negado às mulheres, meninas morrendo aos oito anos após ferimentos causados durante a lua de mel com homens de quarenta anos e tudo isso me dói e não é tudo o que me dói porque tem gente demais sofrendo de verdade no mundo. Há crianças sendo atraídas para campos minados por brinquedos, tendo sua infância marcada pela perda de membros em decorrência das explosões dessas minas, quando sobrevivem, e ninguém diz nada.

Por outro lado, todos querem salvar os beagles, adotar um animalzinho de rua, quando há tantas crianças sem lar esperando por uma família num abrigo. Que mundo é esse, meu Deus? Onde as pessoas estão com a cabeça que não fazem uma autoanálise antes de abrir a boca pra falar tanta merda? 

Não adianta salvar as baleias, os cachorrinhos e os bichinhos em extinção ou lamentar porque mais um casal de Hollywood se separou enquanto escrevo esse texto quando existe tantas pessoas no mundo precisando de pessoas. Quem irá salvar quem? Todos precisam de salvação enquanto há tempo, enquanto ainda há neurônios pensantes e sentimentos reativos ao que acontece ao redor. Salve primeiro a sua família, salve uma criança, salve um analfabeto, salve-se da própria ignorância e do egoísmo, salve-se da futilidade e quando estiver inteiro e bom, salve um animal também.



Escrito por MSS às 07h28
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]